CFA – Raposão

O bicho pegou para o lado dos banqueiros

O CFA sempre teve uma postura firme na defesa do interesse da sociedade. Foi exatamente o que aconteceu, quando os bancos tentaram lucrar ainda mais às custas de milhões de pessoas que usam os serviços do sistema financeiro.

Mas o CFA não hesitou. Ficou contra os banqueiros e a favor dos brasileiros. Os bancos logo perceberam que teriam um grande obstáculo pela frente, ou melhor, um Raposão.

Quando uma campanha consegue juntar uma ideia com forte apelo popular à uma boa causa, o resultado é que ela deixa de ser propaganda pra virar papo de boteco, blog, rede social, enfim, vira notícia. E o Raposão, virou. Ele é um personagem criado para incorporar a ganância dos banqueiros por mais lucros, quando eles resolveram que todos os boletos de cobrança deviam ser registrados e, claro, passariam a cobrar por isso. Com muito humor e irreverência, o Raposão expôs o absurdo desse lucro fácil, da dinheirama solta, da malandragem. O resultado de tamanha exposição já era esperado, mas foi além. Os banqueiros aceitaram negociar as tarifas dos boletos, e o CFA entrou em cena para fechar um acordo. O Raposão cumpriu seu papel.